Seguidores

domingo, 23 de novembro de 2014

Sargo Monstro

video
Bem Pessoal

Entre duas tempestades em novembro com caranguejo fresquinho os sargos marcaram presença,
saindo uns exemplares troféus.
Consegui registar a captura em vídeo, espero que gostem

Até breve,
Sérgio Fernandes






sábado, 22 de novembro de 2014

sargo

Olá
Partilho convosco este sargo que me deu uma luta brutal e fez-me .
disparar o stradic.
até breve.

domingo, 9 de novembro de 2014

Robalão em família

Depois do almoço, o céu abriu e pôs-se um dia maravilhoso.
 A minha mulher pergunta-me se não quero ir até ao paredão ver o mar pois assim eu poderia
pescar ela lia um livro e os miúdos andavam de bicicleta .
Que proposta fabulosa-" penso eu." e lá fomos nós para o nosso passeio de domingo.

A receita é sempre a mesma, carretes com multifilar , ponteiras 0,60 e 0,80 no anzol só por causa das
tosses.
Duas pedradas de 160gr lá para dentro e depois  desfrutar um belo dia de domingo em família e cada um na sua.
 O toque foi coisa de indescritível, podem imaginar a guerra que é trabalhar um peixe com multifilar.
Estive um bocado a lutar com o peixe, juntaram se a mim os pescadores que estavam por perto e todos ajudaram-me a safar a onça, pelo qual agradeço.

Até breve.
Sérgio Fernandes

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Guisadinho de lulas


Segunda feira começou o dia já com frio e ao meio da manhã o tempo ficou carregado, as campainhas
começaram  logo a tocar .Robalos Robalos Robalos!!!!!
 Acabo o dia trabalho e por acaso a minha mulher também saiu cedo, mesmo a tempo de irmos buscar os miúdos, "uhm! isto está-se a compor."
 Só falta fazer o Jantar.
Descongelo uma lula, corto ás tirinhas e faço um guisadinho de lulas, que é muito apreciado aqui em casa, reservei duas tirinhas boas para os robalos.

Ao mesmo tempo que fazia o jantar comecei a fazer as minhas bricolages, mas estava com um dilema ou 0,52 fluorcarbono  ou 0,80 mono para os estralhos, tirei as dúvidas com os miúdos que me disseram "Pai usa o verde".E assim foi dois estralhos com 0.80 trancados com um 6/0 e um 4/0 de correr, Fiz uma montagem apetitosa .

Três beijocas e arranco  ...sem jantar !

Chego ao pesqueiro com condições maravilhosas, chuva á barda, vento que dobrava a cana sem peixe, um frio que entrava pelas calças acima, vai lá vai muito bom, ...para quem aprecia.
 Preparo as canas com dois carretes com entrançado, um 0,20 e outro 0,24 uma baixada de 0,60 mono
duas chumbadas de 160gr com fusíveis, pois as pedras agarram mesmo, e pedrada lá para dentro.
 Cheio de fome, mas super concentrado não tiro os olhos dos starlights,  entre o vento e a porrada das ondas no entrançado, tenho de descernir uma picada e ...                ... nada!!.

 Duas horas e tal depois, com as mesmas montagens dentro água, com a maré a aproximar-se do ponto , a barriga a pensar no guisadinho, começo a esmorecer..... bem não é desta !" tiro as canas e vou-me embora penso eu."
Tiro a primeira cana e estranhamente não ficou presa, voltou lá para dentro mais um bocado, o mesmo se passou com a segunda, já agora mais dez minutos.

 Dez vinte trinta...... TOQUE!!!!! duas trancadas....... agarro na cana,        enrolo devagarinho..... a chumbada andou um bocado .......TUM! TUM! Ferrada nos queixos,     com a mão a agarrar a bobine pois o drag está aberto ZZZZZZá ezzzztá!!!!!. fecho um bocado o drag e começo a puxar, a arrancada inicial é forte mas depois de começar a vir é sempre com a cabeça virada para mim sem espaço para manobras     pelo menos até chegar perto, porque ali é que vão ser elas!!! Vejo o peixe a olhar para mim aquela bola preta não engana ninguém é um Cabeçudo, sempre em tensão levo o peixe tudo para a direita para perto de um lajão já com uma onda ai a três metros a rebentar perto, o que foi o suficiente para o peixe subir e  ficar a seco, não há tempo a perder pois o peixe ainda está lá em baixo ai a uns 4 metros pode vir uma onda maior, largo a cana agarro o fio á mão e devagarinho subo quase 4 kilos para cima .
Tiro uma foto,  ajeito aquele bocado de isco e lanço outra vez, já sem fome nem frio só aquela sensação   boa.




Nisto chega o Amigo Manuel mesmo a tempo da segunda picada , um kilo e qualquer coisa mas a ferrada foi violenta .







 
 
Já embalados para uma próxima reunião familiar.
até breve,
Sérgio Fernandes.

domingo, 24 de agosto de 2014

Robalos com o Tiago Fernandes

Sem dúvida que a pesca, dá-nos uma gratificação monumental , ficam gravados momentos inesquecíveis. 
O Tiago é da família , e num encontro familiar,  descobri que é um grande entusiasta da pesca,  é claro que se juntou  a fome à vontade de comer. 
Sexta feira depois do jantar ficou combinado o início de mais uma aventura de pesca.
Saímos eu , os pais do Tiago, que são a Paula e o gito e o Tiago.
Fomos ter com o Sr victor á boca do inferno em Cascais, aproveitei para mostrar ao tiago o que é a magia da pesca da lula na boca , simplesmente maravilhoso. 
Apresentei o Tiago ao pessoal das lulas e cravei lá uma lula ao Jorge Sampaio que é um  dos pescadores residentes naquela pedra mágica, grande amigo.
Ficámos assim com isco fresquinho .
Chegámos ao pesqueiro, perto do guincho e montámos o material no areal .
O mar estava com um toquesinho, o ventinho de frente não chegava para nos mandar embora.
Canas montadas com tiras de lula e vai de pedrada para dentro de água numa noite escura 
sem lua.
Abri eu as hostilidades com mais uma história daquelas de pescador  " era grande !!! Mas foi embora ".
Logo de seguida o tiago ferra um, a adrenalina dispara outra vez e com uma calma de pescador experiente saca um robalo de quilo e meio, que fica registado como o primeiro robalo e recorde pessoal. 




Perto da uma e meia da manhã outro toquessouro na cana do tiago, e com aquela calma
Aumenta o recorde Para dois kilos e meio.

Consegui ainda sacar dois robalotes que contribuiram para aumentar a alegria geral

Simplesmente maravilhoso.
Até breve.

sábado, 8 de março de 2014

sargos em Março

O mar lá nos  uma trégua largarmos os fios grossos e pegarmos nos fininhos
 Começo por passar na  balanzol e pedir ao meu amigo Pedro, uns casulos, no  mesmo instante entra o gajo do isco, heh! Lá casulinho fresquinho e caranguejo de dois cascos gigantes .
 10 caranguejos e dois casulos depois, toca a rasgar pano, até a alguma pedra mágica no  Atlântico,  para companheiro juntou se o Emanuel .
 Para artilharia, uma cana com uma boia de 4gr e um olivete de 2.5 gr (encostado ao anzol)em empate direto num sufix castable 100% flúoro 0.20.
 casulo no anzol e.......
 Sargo a subir de elevador, logo a seguir uma salema uhm.....é
melhor não engodar.
 Meio caranguejo gigante descascado e sem patas e.........
1250 gr a pôr o 20 ao teste, sem problemas para subir 5metros .
No fim da noite tinhamos uma pesquinha daquelas, que fazem sentir bem.













No dia seguinte fomos ver se ainda andavam lá os bichanos.
Mesmo a fechar a balanzol ainda consegui uns caranguejos, desta vez mais pequenos 
mas caranguejo é caranguejo, vai um enteiro.
Os sargos desta vez estavam muito manhosos , mas quando se deixavam ferrar eram de um lote jeitoso.
mais uma pesquinha jeitosa desta vez com a companhia do amigo Gonças.
Depois o mais importante um almoço em familia como manda o fugurino
grande abraco para todos

domingo, 23 de fevereiro de 2014

sargos em dia de vento

Comecei num pesqueiro em cascais em  que as águas estavam com cor de peixe
mas o vento a soprar da esquerda não deixava pescar á bóia, nem á
chumbadinha, corria tudo para a direita.
 Entrei no carro e segui o vento até apanhar o vento de costas.
 Fui parar ao guincho, a cor estava mesmo boa , e lá encontrei um buraco abrigado
para pescar á boia .
 Começo por ripar a sardinha á mão e engodar ao belisco .
 Monto uma boia de 6 gr com um olivete de 2.5 encostado ao anzol , nesta técnica o fio está sempre esticado , quando o sargo dá uma beijoca,  leva logo uma ferrada.
e não se preocupem com o chumbo encostado, eles não querem saber.
isco um lombinho de sardinha, sem amarrar e lanço com jeitinho.
 Fiz ali um bocado da enchente, a ferrar peixe e a curtir á brava , pois
já andava a ressacar peixe ."if you now what i meam"
enquanto estou a escrever o blog o meu irmão e a minha mãe, estão a pôr os peixes no forno .

Até breve pessoal.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Robalo ao chocolate


Eram para ai uma da manhã , quando eu e o sr victor chegámos ao pesqueiro , o mar estava a começar a subir pois davam temporal para a madrugada , nós queríamos apanhar o crescente do mar e assim foi .
Até perto da três da manhã ainda se conseguiu pescar , mas quando faltava uma hora para o preia-
mar , o mar começou a mostrar que quem é mandava ali , deu-nos dois rugidos que eu e seu victor desatamos a correr dali para fora literalmente.
Como a sede de peixe é grande fomos explorar um cantinho daqueles que dá para pescar com mares acima de seis metros .
 Chegámos ao pesqueiro e o mar estava com cor de chocolate , o seu victor começou logo a rir e disse" tu ja viste a cor da água!!!"eu disse"seu victor !   eles andam ai à vontade!!!"
Duas pedradas lá para dentro e ao bater da maré cheia a minha cana começa a dar aquele sinal que à muito tempo andamos atrás    Robalo,  é inconfundível , picadas rápidas e cana vergada.
 Já andava a ressacar de robalo pois aquele minuto que levei a trabalhar o peixe sobe me tão bem , que é muito difícil descrever por palavras , acho
que me entendem.
 Foram dois kilos que chegaram para encher de alegria este pescador de robalos
 Grande abraço para todos

sábado, 25 de janeiro de 2014

Safios de Janeiro

Pessoal
Estamos em janeiro , em plena temporada dos robalos grandes
mas eles teimam nem não sair aqui para as nossas pescas .
Partilho os bichos que temos apanhado na nossa busca aos
robalos.
 Safios gigantes , que dão uma bela caldeirada
e põem à prova os nossos equipamentos e imaginação, pois
Içar estes monstros nas arribas com equipamento para os robalos
É tudo menos fácil.
Pesca com o Manuel 








Pesca com o Paulo Marques





Nós vamos continuando atrás deles e qualquer dia damos com o cardume
grande abraço. 

domingo, 5 de janeiro de 2014

Sargo Maluco

Olá Pessoal
vou fazer aqui mais uma entrada , para vos partilhar uma pesca nestes mares brutamontanhas .
 O windguru marcava mar a subir para 7.muitos , vento e chuva , 16 ou 17 segundos de intervalo de vaga , condições perfeitas para os caçadores de tempestades entrarem em acção , nestas condições nunca se sabe que bicho pode entrar , eu diria que pode entrar um monstro .....
 Famos falar um bocado em relação à segurança , andamos nestes mares malucos mas todo o cuidado é pouco , é arranjar um cantinho muito abrigado , tem de se ter muita confiança no pesqueiro se não , não vale a pena arriscar.
 Voltemos então ao relato , eu e o Igor (amigo do casaco amarelo) fomos ter com o sr Victor ao pesqueiro , já ao cair da noite , juntou se a nós o Paulo Marques .
 Notou se bem o mar a ganhar força ...
 Nisto uma picada , e ai está o sr Victor a trabalhar o peixe , quando digo trabalhar o peixe é carrete a bumbar que o bicho nem consegue olhar nem para a esquerda nem para a direita é sempre em frente ....
lanternas dentro de água e.....
 "Ó !!!!! sr victor é um bocado de lixo!!!! " diz o paulo Marques "puxe puxe !!"
"É um polvo " digo eu "puxe "
Nisto olho bem e vejo um peixe já pendurado e o sr victor sem conseguir dar ao  carrete , o peixe era pesado, e estamos ai a 15 metros de altura
 Agarro no fio antes do primeiro passador e puxo até ao carrete enquanto o sr victor enrola,isto com duas pessoas é fácil , sozinho já requer outra técnica.

 E ai está mais um record para o sr victor , um sargo Maluco com 2 kilos